Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Páginas Amarelas de Cabo Verde

Tudo que procura, encontra nas Páginas Amarelas.

Páginas Amarelas de Cabo Verde

Tudo que procura, encontra nas Páginas Amarelas.

Trabalho em espaços abertos: sonho ou pesadelo?

Espaços de trabalho abertos, foram altamente difundidos nos últimos anos. Foram idealizados por arquitetos e projetistas na tentativa de reduzir barreiras físicas e hierárquicas típicas das grandes organizações e gerar maior inclusão. Entretanto, o assim chamado “open space” – que deveria facilitar a comunicação entre indivíduos e equipes, potencializar a criatividade e aumentar a produtividade – hoje em dia é alvo de crescente desconfiança. A questão central a se avaliar é: o modelo open space realmente traz benefício para indivíduos e equipes da organização?

 

open space realmente pode facilitar a comunicação entre colegas, mas também gera desconforto para quem quer se concentrar. Dentro de um ambiente corporativo onde habita a diversidade, cada pessoa tem seu estilo: os mais analíticos ou introvertidos preferem trabalhar em silêncio; os comunicativos gostam de compartilhar suas ideias; e os práticos focam-se no trabalho, mas em alguns momentos também gostam de conversar e brincar com os colegas.

 

No open space é comum o uso de fones de ouvido. Esse hábito acarreta isolamento em vez de proximidade. Ainda assim, alguns profissionais que optam por sua utilização reclamam que o volume da voz de alguns colegas chega a ser superior ao som das músicas. O contrário também vale. Há pessoas que ouvem música no volume máximo, sem perceber que o som pode perturbar quem está próximo. Na convivência diária, além do volume, os timbres de voz, principalmente os mais agudos, transformam-se em motivos de irritação e até antipatia.

 

Outra queixa frequentemente associada ao modelo open space diz respeito à maneira de lidar com os telefonemas: “Há pessoas que ficam o tempo todo conversando sobre assuntos pessoais, gerenciando questões domésticas, marcando consultas e incomodando quem quer trabalhar. Sabe-se, ainda, que as pessoas têm ritmos próprios e, na maioria das empresas, os horários de trabalho seguem certa flexibilidade.

 

organização dos espaçosembora tenha sido desenhada para ser prática e bonita, nem sempre é eficiente no modelo open space, pois cada um organiza ou acumula seus pertences em suas baias, conforme critérios individuais, não padronizados.

 

1.jpg

 

Iguais, mas diferentes

Muitos reclamam que mesmo em espaços abertos, existe um sistema de privilégios. Alguns postos de trabalho são mais ventilados, iluminados, têm vista externa, enquanto outros não dispõem dos mesmos benefícios. A hierarquia profissional é outro argumento, pois nem sempre os chefes estão nos espaços abertos, ampliando, na prática, o distanciamento.

 

Seu superior fica em um “aquário”, uma sala fechada com janelas de vidro transparente nas divisórias, e observa tudo o que a sua equipe faz. “Enquanto a tela do meu computador fica exposta e eu não possa fazer nada pessoal, ele acessa o Facebook o dia inteiro. Quando chego em casa, vejo suas postagens realizadas em pleno horário de trabalho. O sentimento é de injustiça! Não é que eu queira passar o dia no Facebook. Quero um mínimo de liberdade.”

 

Espaços abertos geram maior produtividade?

De modo geral, profissionais que trabalham em espaços abertos afirmaram sentir mais cansaço ao longo da jornada de trabalho e no final do dia. O esforço para concentração faz com que precisem reler mais de uma vez o mesmo documento ou que tenham dificuldade para redigir até mesmo os e-mails.

 

Aparentemente, apenas uma minoria de profissionais – principalmente, em equipes mais homogêneas e criativas, como aquelas que atuam nas áreas de comunicação e informática – preferem espaços abertos ou, simplesmente, não se incomodam em trabalhar nessas condições. Uma jornalista comentou que a ausência de privacidade não é um incômodo, pois ela se sente à vontade diante dos colegas e superiores para fazer suas pesquisas pessoais ou profissionais. Isso demonstra que cabe à organização, antes de realizar altos investimentos com configuração e reconfiguração de layout, conhecer melhor o perfil das suas equipes.

 

Investi em espaço aberto, e agora?

Para aqueles que investiram recentemente em escritórios open space, estabelecer regras de convivência, com certa flexibilidade, pode ser uma alternativa. Para gerar produtividade e bem-estar, o projeto deve englobar medidas educativas e medidas de infraestrutura.

 

2.jpg

 

Por Janilda do Rosário -  Departamento Financeiro das Páginas Amarelas de Cabo Verde

 

Fonte: http://hbrbr.com.br/trabalho-em-espacos-abertos-sonho-ou-pesadelo/