Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Páginas Amarelas de Cabo Verde

Tudo que procura, encontra nas Páginas Amarelas.

28
Out15

O Futuro Das Vendas É Inteligência Artificial? E As Equipas De Vendas Estão Preparadas?

Páginas Amarelas de Cabo Verde

Segundo o Artigo, em apenas 10 anos, a maioria dos postos de trabalho serão substituídos pela Inteligência Artificial. Esta previsão ousada foi feita por Lead Genius, que vem acompanhando as inovações dramáticas nas equipas de vendas.

 

Essas ferramentas artificiais são capazes de resolver problemas de novas maneiras e assim capacitar as equipas para serem mais eficazes em tudo que fazem.

 

Isto não presume o desaparecimento dos vendedores, mas sim a modificação das diretrizes que sempre foram utilizadas nas vendas.

 

A fim de permanecer relevante num mundo de Tecnologia Orientada, as equipas de vendas devem aprender a conjugar os seus esforços com as ferramentas que estão a sua disponibilidade e assim absorver deles todas as vantagens que estes têm no seu dia-a-dia de trabalho.

blog.png

Algumas dicas que uma Equipa de Venda podem colocar em prática para preparar numa época em que as vendas estão orientadas para as tecnologias.

 

Comece pelo topo dos gerentes de vendas:

 

  • Quando os gerentes de vendas armarem equipas com as ferramentas que necessitam para fecharem as vendas de forma eficiente, verão os níveis mais elevados de sucesso.
  • Os verdadeiros gerentes de vendas orientados a dados serão capazes de recolher muitas informações sobre os seus clientes o que aumentam as chances de uma venda bem-sucedida.
  • Através da IA, os gerentes têm a capacidade de ver se os comercias são eficazes em cada um dos seus passos ao longo de uma semana, mês ou ano.

Aqui o artigo faz um pergunta, até que ponto a IA pode influenciar no fecho de uma negociação?

 

Muitos profissionais de vendas dizem que a tecnologia só irá informar o trabalho que fazem. No entanto, Kualkarni descobriu um software que pode comunicar-se com os clientes via email, de forma que têm estes acreditem que são emails feitos por seres humanos. Este software pode reunir informações sobre um cliente especifico e criar um email personalizado que mencione dados especificas sobre ele. Ainda que as Inteligências Artificiais estão a ganhar terreno no mundo das vendas, o aperfeiçoamento da mesma depende do ser humano para a satisfação das necessidades de cada cliente. A IA irá sempre evoluir ou até mudar radicalmente as funções das forças de vendas mas jamais irá substitui-la.

 

 

Por Luisa Rodrigues

Fonte:http:http://www.content-loop.com/the-future-of-sales-is-ai-are-your-sales-teams-prepared/?

23
Out15

A Importância do Diretório Telefónico

Páginas Amarelas de Cabo Verde

A comunicação desde os primórdios da existência humana tem-se revelado indispensável para a vida social. Foram várias às nuances que comunicação percorreu até chegar ao patamar em que encontra-se hoje.

 

Comunicar e informar tornou-se ferramenta importante na manutenção dos relacionamentos empresariais, tendo em conta novos valores adquiridos ao longo dos tempos. Inicialmente, foi utilizado o boca-a-boca como forma de fazer comunicação, pois essa surtia mais efeito.

 

Posteriormente já não cabia apenas o dizer, a formalidade dos factos fez-se insubstituível e surge então inúmeros canais das empresas chegarem aos seus clientes.

 

O Diretório Telefónico das Páginas Amarelas Cabo Verde, por exemplo, surge nos anos 90 como forma de organizar as informações das empresas para melhor servir os utentes.

 

p e negocios.png

 

 

Hoje, parece estranho falar das importâncias de um meio que aparentemente está em desuso. No entanto, a procura por esse meio de comunicação é fundamental para a prestação de serviços na divulgação dos principais agentes económicos, assim como na dinamização do uso das comunicações no mundo empresarial em Cabo Verde. Essa forma de estar no mercado tem ganhado confiança tanto do das grandes, como das pequenas e medias empresas do país.

 

Ao avaliar a utilidade do Diretório Telefónico nessa perspetiva, não há dúvidas que ainda que este seja um instrumento impresso diante dos vastos e inalcançáveis digitais, esse ainda tem o seu lugar quando se fala em meio de comunicação e informação.

 

O importante nessa conjuntura, é aliar os componentes de mais-valia tanto dos meios impressos como dos digitais e trabalhar numa sinergia, focada na eficiência e eficácia comunicacional.

 

 

Por Cheila Delgado

20
Out15

Meu colega de trabalho virou meu chefe, e agora?

Páginas Amarelas de Cabo Verde

Com a ascensão ao mundo do trabalho, qualquer profissional que vislumbra novos caminhos e novas conquistas, sempre passará por etapas onde, mudanças de cargos são inevitáveis. Em alguns casos, o seu colega de trabalho pode ascender à seu chefe, facto que condiciona na maioria das vezes uma mudança à nível comportamental.

 

Para ambos os envolvidos nessa situação, não é uma tarefa fácil, pois terá que haver um reajuste nos comportamentos, que caso não seja encarado com naturalidade e acima de tudo maturidade, pode gerar situações constrangedoras ou até desagradáveis.

 

“Tornar-se o chefe de um ex-colega de trabalho é uma tarefa difícil, por isso tente ser compreensivo e profissional. As pessoas podem não entender a amizade existente e, sem intenção confundir os relacionamentos pessoais e profissionais. Se você é um dos ex-colegas do seu atual chefe, você provavelmente terá de mudar a maneira de agir.”

 

chefe-trabalho-escritorio-reuniao-1409168661765_61

 

Algumas dicas para que nesses casos os relacionamentos profissionais e pessoais continuem saudáveis:

 

  1. Lembre-se que a transição de cargos pode ser tão difícil para o novo chefe quanto está sendo para você. Seu chefe também está em fase de experiência, e os testes são diários. Para ajudar o seu amigo, e atual chefe, sejasimpático e compreensivo.
  2. Deixe que o seu novo chefe defina o novo relacionamento entre vocês. Ele pode continuar sendo amigável, mas não se esqueça que agora ele é o seu chefe, e a sua postura não pode ser a mesma de antes.
  3. Trate os seus atuais colegas de trabalho com profissionalismo e educação. Isso vai ajudar natransição de cargos, assim você não tem que mudar completamente o comportamento quando ele se tornar o seu chefe. Seja respeitoso e tenha postura.
  4. Você pode até ter compartilhado suas insatisfações relacionadas ao trabalho quando eram colegas, mas diante da nova situação você deve pensar duas vezes antes de fazer isso. Se você tem alguma reclamação a fazer que seja de maneira construtiva e profissional. 
  5. Não se preocupe se o seu novo chefe contesta o seu modo de trabalho. Agora ele tem metas a cumprir e uma expectativa que você tem que corresponder. Agradeça os comentários e use as informações de uma forma positiva.
  6. Seja uma influência positiva sobre os colegas que sentem-se ressentidos com o novo chefe. A energia negativa dentro do ambiente de trabalho só vai gerar péssimos resultados. Explique aos colegas que como novo chefe seu amigo tem um novo papel, e consequentemente novas responsabilidades.

 

escritorio-colegas-de-trabalho.jpg

 

Algumas mudanças no ritmo ou na gestão habitual da organização devem ser preparadas de forma estratégica. A alteração de chefias, sendo uma mudança de topo pressupõe, muitas vezes, alterações de metas e acima de tudo a gestão das expectativas.

 

A meu ver, na existência de constrangimentos é importante todos os envolventes perceberem qual são os motivos: a nova forma de gerir? o facto de ser a pessoa escolhida? as suas competências? ou muitas vezes, o receio de corresponder, ou não, ás expectativas. Como gerir estas expectativas? Conhecendo-as, partilhando-as de ambos os lados. O diálogo, a frontalidade e o acompanhamento, poderão ser ferramentas importantes para minimizar os obstáculos iniciais, diz Leila Martins – Responsável de Outsourcing/ Recursos Humanos das Páginas Amarelas de Cabo Verde.

 

Por Cheila Delgado

 

Fonte:http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2012/07/19/951975/fazer-quando-um-colega-vira-seu-chefe.html

16
Out15

Como recuperar-se de uma desastrosa crise de vendas?

Páginas Amarelas de Cabo Verde

Alguma vez sofreste uma crise de vendas? Se já, não se preocupe. São inevitáveis ​​ em qualquer negócio ou vendedor. Esses percalços acontecem mesmo quando se trabalha duro todos os dias.

 

Quando qualquer empresa sofre quedas nas vendas, isso não afeta apenas a parte financeiras do seu negócio, mas também existe o risco de afetar o entusiasmo da sua equipa de vendas. Pode afetar a motivação, a criatividade e a paixão para o trabalho. Se inicialmente não vês saída, a tendência é começares a duvidar da empresa, dos produtos e serviços. No entanto, o pensamento negativo pode sempre ajudar quem trabalha com as vendas. No momento de uma crise de venda, um dos detalhes importante é lembra que não tens saída, e trabalhar arduamente para que isso seja revertido.

 

Por isso o autor Jake Atwood convida a descobrir cinco passos que podem ajuda a recuperar as vendas: 

 

1) Aceita-la:

Neste ponto, você provavelmente está se sentindo muito estressado, certo?Antes da recuperação das perdas das vendas, deve-se aceitar que os períodos de lentidão são perfeitamente normais para qualquer negócio. Na maioria das vezes, as quedas nas vendas acontecem depois de um período de crescimento e / ou de uma profunda alteração na estrutura do negócio. Convém estar ciente dos riscos.Então, como podes tirar o máximo proveito da queda/crise?Aproveita para aperfeiçoar as habilidades de venda, procurar novas perspetivas, e chegar aos clientes mais fiéis. Parece que a crise serve para limar as arrestas/reorganizar-se. 

 

2) Rever os objetivos de vendas:

Quando foi a última vez que reveste os teus objetivos de vendas?O momento das quedas nas vendas é o momento perfeito para avaliar onde estás hoje e onde precisas chegar.Ao rever os objetivos globais, vês claramente o que tens feito e o que precisas mudar e assim ajusta-las com o estado atual do negócio, alinhá-las às metas de curto prazo, incluindo o que precisas fazer este ano, neste trimestre, este mês, esta semana, e hoje".Pergunta: quantas vezes você deve rever os teus objetivos de vendas? Ele recomenda todas as manhãs antes do início do trabalho e no final de cada semana. E deve-se envolver a equipa toda pelo menos uma vez por mês. Assim, a equipa terá a oportunidade de saber a sua posição face à meta, de alertar, de fazer algumas mudanças. 

blog 16.png

 

3) Reconstruir a base de perspetiva:

Cada ano você vai perder 14 % de seus clientes ", Jake Atwood escreve. " Lição: Nunca pare de fazer a prospeção".Se esta estatística prova alguma coisa, é que se o seu negócio está em queda de vendas ou não, você deve estar sempre à procura de novas perspetivas. Não devia ser surpresa que a falta de orientações qualificadas é o que irá desencadear inevitáveis quedas nas vendas.

 

4) Reconstruir o ambiente:

Seu ambiente de trabalho tem um grande impacto sobre a maneira de trabalhar. É por isso que uma mudança de cenário ou uma revisão de escritório é um passo importante para saltar para trás a partir de uma crise de vendas. De acordo com o estudo de MusicWorks , 77% das empresas disseram que ter música no ambiente de trabalho aumentou o entusiasmo da equipa e melhorou o clima.Essa melhora no seu ambiente de trabalho também passa pelos detalhes da decoração, a luz natural, plantas, etc.Qualquer mudança pode melhorar o ambiente em que você trabalha, faça-o e veja quês terás impactos na sua produtividade. 

 

5) Considerar o coaching:

Já pensou em contratar de um coach?Quando se trata de vendas, a perspetiva de uma terceira pessoa pode ser extremamente valiosa para ajuda-lo a entender onde podes melhorar ou como fazer alterações na sua forma de trabalhar. Se enfrentas uma crise de vendas e não sabes os motivos, um treinador profissional pode ser capaz de identificá-los. Este pode sentar e ouvir as suas chamadas ou analisar os e-mails, orienta-lo onde existem falhas. 

criatividade-630x360-600x300.jpg

 

De acordo com a pesquisa realizada pela ICF Global de Coaching, há inúmeros benefícios quando existe um treinador profissional da equipa. Não só melhora o desempenho, a gestão de negócios, e a eficácia da equipa, mas também tem um impacto positivo no estado psicológico da mesma.

Existe então uma melhoria de 80% na auto confiança, 73% na melhoria no relacionamento, 72% na melhoria da comunicação, 67% na melhoraria no equilíbrio trabalho e vida pessoal.Uma crise nas vendas pode parecer o fim para do seu negócio. No entanto, é importante lembrar que ela é temporáriaEntender as implicações psicológicas e financeiras de uma crise de vendas pode ter sobre o seu negócio é um imperativo.

Você pode achar que a sua equipe não possuem a mesma motivação ou ambição que você já teve que chamar o frio ou e-mail, mas seguindo os passos listados neste post, você pode começar a construir a confiança e motivação de sua equipe ao mesmo tempo encontrar novos leads qualificados.

Lembre-se, esta é a sua seca de vendas e só você pode puxar-se fora. Então, pau com os passos acima e em breve você vai romper! 

 

Por Rosa Cortez

 

Fonte: http://blog.hubspot.com/sales/how-to-bounce-back-from-a-disastrous-sales-drought

12
Out15

A Lógica de marca por trás da criação dos alfabetos Google

Páginas Amarelas de Cabo Verde

A marca Google é uma das marcas mais valiosas do mundo. Em 2014, a Interbrand colocado uma valorização da marca em $ 107.430.000.000, atrás apenas da marca Apple em valor.

 

Uma pessoa razoável poderia perguntar, se a marca Google é tão conhecida, por turvar as águas, introduzindo uma nova marca-mãe, no alfabeto? Para ajudar a responder a esta questão, as histórias de outras duas marcas icônicas - Starbucks e Virgin - são instrutivas.

AU_google.jpg

Starbucks

 

Starbucks oferece um conto preventivo. Há um perigo para qualquer marca de diluir a sua promessa de marca em áreas onde essa promessa de marca não é relevante.

Na virada do século, tendo experimentado duas décadas de crescimento espetacular, a Starbucks começou a ver-se mais do que uma marca sobre o café ou uma experiência de café, mas como uma "marca de estilo de vida" que transcendeu essas raízes para refletir com mais de uma atitude que seria relevante para muitas outras categorias. Refletindo esse ponto de vista mais amplo, a empresa começou a expandir a sua presença no mercado, através de, por exemplo, investir em uma start-up que planejava vender móveis através da internet.

 

Preocupado com a falta de foco da empresa, Wall Street remodelou o estoque da Starbucks, resultando em uma queda no preço das ações, de 28% em um dia - uma perda de US $ 2 bilhões em capitalização de mercado da empresa. Ao ouvir a mensagem dos analistas financeiros, a Starbucks foi "back to basics" e concentrou-se mais em seu core business de café - uma experiência de café e colheu os frutos, mantendo os seus prémios de preços e margens de lucro ao longo da recessão económica subsequente.

 

 Ao não cumprir a promessa da marca Starbucks de fornecer a "mais rica experiência sensorial possível", as vendas caíram naturalmente clientes infelizes escolheram novos lugares para irem.

Mais uma vez, a Starbucks respondeu ao desejo do seu consumidor, "de volta ao básico", fazendo uma série de alterações como a introdução de novas máquinas para fazer café e venda de parafernália de café nas lojas novamente e trazendo de volta o café recém-torrado. Através destes episódios diferentes, a Starbucks tem vindo a apreciar a importância de manter um foco apertado e assim cumprir a sua promessa de marca.

 

Virgin

 

 

A marca Virgin tomou um caminho totalmente diferente da Starbucks, expandindo diretamente sua marca corporativa em um conjunto extremamente diversificado de indústrias. Internamente, seus negócios estão organizados em sete categorias: Entretenimento, Saúde e Bem-estar, Lazer, Money, People & Planeta, Telecomunicações e viagens. Em tudo o que eles fazem, a promessa da marca da Virgin é ser o "campeão do consumidor" - para ir de encontro com as necessidades de consumo ligadas ao bom atendimento.

 

Tal promessa da marca tem relevância potencial através de uma vasta gama de categorias. Na verdade cumprir essa promessa, no entanto, tem provado ser extremamente difícil, evidenciado pelos problemas ou até mesmo falhas da marca Virgin.

Quando a marca faz "coisas boas", como introduzir um novo produto altamente inovador, os seus consumidores depositam créditos de confiabilidade na mesma. Mas quando a marca faz algo "ruim", tais como introduzir um novo produto que não satisfaz os consumidores, o descrédito instala. Virgin beneficiou do lançamento de alguns novos produtos de grande sucesso ao longo dos anos -Virgin Megastores, Virgin Atlantic e Virgin Mobile, entre outros - que colocaram enormes depósitos em sua conta bancária de marca.

 

O recente acidente trágico de um voo de teste da Virgin Galactic ressalta os perigos associados à adoção de tal estratégia de marca corporativa expansivo e manchando o potencial da marca que poderia resultar.

Em contraste com a Starbucks, a estratégia da marca Virgin é uma corda bamba que requer incrível gestão e habilidade de marketing e criatividade.

google-2.jpg.500x289.auto.jpg

 

Google

 

Para a Google é sábio aprender a partir dessas duas histórias de marca. Até este ponto, a empresa tem utilizado tanto uma estratégia de "casa de marca", onde eles têm usado seu Google corporativo com uma ampla gama de produtos (tais como Google Glass and Google Play), bem como uma " casa de marcas de estratégia ", onde eles reuniram um portfólio de marcas diferentes, onde a marca Google não está presente (como com Nest, Calico, fibra, etc). Estratégias de marcas híbridas não são incomuns, mas é importante para garantir que todos os aspectos da estratégia de marca são concebidos e implementados corretamente.

 

No caso do Google, eles têm, sem dúvida, chegado à conclusão de que tão forte como a marca Google é, como todas as marcas, deve assumir um significado de valor em certas áreas. Assim como uma "rica, gratificante experiência do café" está no cerne da marca Starbucks, ", as informações disponíveis relevantes" é o cerne da marca Google, seguindo diretamente de sua missão corporativa declarada "organizar a informação do mundo e torná-la universalmente acessível e útil ".

 

Com a criação do alfabeto, Google, codificou e esclareceu esta estratégia de marca dupla, que lhes permite ter o melhor dos dois mundos - um foco apertado com a marca Google, bem como uma abordagem ampla da marca do alfabeto. O Alfabeto permitirá que a marca Google concentra-se mais diretamente na sua promessa de marca missão corporativa. Esse foco aguçado irá beneficiar os seus parceiros de negócios, impulsionar a lucratividade, e ser recompensado por analistas financeiros.

 

A separação também permite que a marca do alfabeto servia como uma marca guarda-chuva sobre um portfólio diversificado de marcas individuais. A marca alfabeto seria em segundo plano para as marcas individuais que compõem o portfólio, embora pudesse ser utilizado, se desejado, como uma marca endossante implícita ou explícita.

 

Fonte:https://hbr.org/2015/08/the-branding-logic-behind-googles-creation-of-alphabet

 

Por: Cheila Delgado

02
Out15

Como voltar a amar o seu trabalho?

Páginas Amarelas de Cabo Verde

A pergunta que faz-se inicialmente é: Quem nunca se sentiu entediado ou aborrecido com o seu trabalho? Com certeza, todos ou quase todos.

 

E porquê sentimos assim? Sentimos assim porque estamos todos os dias no mesmo lugar, executando as mesmas tarefas, convivendo com as mesmas pessoas. Isso nos traz uma inquietude interna que nos leva a questionar o porquê das coisa, dos lugares, das pessoas, enfim, qual o nosso papel em cada contexto e situação.

 

ilove work.png

 

Algumas questões foram colocadas:

 

Como você reconhece que está a cair num barranco e como reverter essa situação?

O que você pode fazer para reavivar o interesse pelo seu trabalho?

E como reconhecer a diferença entre estar em uma situação temporária e a necessidade de abandonar o seu trabalho?

 

O especialista Daniel Gulati diz que uma das coisas mais difíceis a cerca desse “barranco” é reconhecer que ele existe. Quando é assim, devemos procurar no nosso ambiente de trabalho, algum alento que nos proporciona alegria e concentrarmos nisso.

 

 

 

Gulati apresenta 7 passos para sairmos desse estado e voltar a amar o nosso trabalho:

  • Tome uma atitude, ou seja não devemos ficar parados a espera que essa situação passe sozinha. Devemos sim, fazer nem que for pequenas mudanças no nosso ambiente de trabalho. Isso poderá ajudar;
  • Pense no que você gosta de faze, procura identificar as tarefas que te fazem sentir motivado e absorvido;
  • Pense no que você é bom - há uma correlação real entre o que você é bom e o que te faz feliz:
  • Redesenhe o seu papel - não pense logo que você deve abandonar o seu emprego para desempenhar uma tarefa em que se sente mais gratificando. Ao invés disso, ofereça-se para assumir um novo papel, um novo projeto, ou seja faça coisas diferentes do habitual;
  • Procure pessoas apaixonadas - a paixão é contagiante e cercar-se de pessoas energéticas, seja no escritório ou na vida pessoal, pode ajudar a reavivar o seu interesse no trabalho. Participe em eventos de networking profissional, conheça novas pessoas comprometidas com as suas carreiras, fala dos seus projetos e paixões;
  • Comemora suas realizações - começa a fazer uma lista das coisas que realizou num dia. Pode ser algo importante como fechar um grande contrato, ou responder uma dúzia de emails. Isso dá-lhe uma apreciação renovada de coisas que és capaz de fazer num dia.
  • Saiba quando seguir em frente - podes ter dias ruins, até semanas ruins, mas não podes ter meses ruins. E se você já tentou de todas as formas melhorar o seu entusiasmo perante ao seu trabalho e tudo continua na mesma, é hora de tomar medidas drásticas, como procurar um novo emprego.

  

O que não fazer?

Não pense no que você não gosta no seu trabalho;

Não suponha que o seu trabalho é fixo. Há mudanças que podes implementar no seu papel e torná-lo mais agradável;

Não move-se apressadamente.

 

O que fazer?

Faça uma autoauditoria das tarefas e responsabilidades que gosta;

Elabore uma lista regular das coisas que realizou;

Procure colegas ou outros profissionais que estejam engajados com o seu trabalho, o entusiasmo pode ser contagiante.

 

       “Escolha um trabalho que você ame e não terá de trabalhar um único dia de sua vida.”

 

Por: Sulamita Piedade

 

Fonte: https://hbr.org/2015/07/how-to-fall-back-in-love-with-your-job

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Carrefour

    Excelentes dicas, discutimos isso esta semana na e...

  • Anónimo

    Te amo maninha... Bjs

  • Alcinda

    Assino por baixo da grande entrevista dada por est...

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D