Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Páginas Amarelas de Cabo Verde

Tudo que procura, encontra nas Páginas Amarelas.

Páginas Amarelas de Cabo Verde

Tudo que procura, encontra nas Páginas Amarelas.

Etiqueta no trabalho

A etiqueta é composta por regras que regem a ordem de precedência, e que há vários anos faz parte do dia-a-dia social. A postura que apresentas no meio social, muitas vezes dita o seu grau de educação e civismos. Estas pequenas regras, fazem toda a diferença no meio pessoal e profissional de cada individuo.

 

Hoje vamos falar da etiqueta no trabalho. Mas afinal, isso existe? Sim, existe e na maioria dos casos está subentendida na missão, visão e valores das instituições. Deve estar agora a pensar, mas afinal, qual o código de etiqueta da empresa que trabalho? Essa pergunta pode ser respondida quando é analisado a forma que as pessoas comportam dentro das empresas. Umas mais formais, outras menos, mas sempre regidas por um código ético que os norteia.

Paginas Amarelas-12.jpg

 

Para isso deixamos algumas dicas de como não comportar-se no seu local de trabalho e estar sempre harmonia com a famosa etiqueta:

 

  1. Respeite o próximo: não há nada mais agradável do que o respeito mútuo, independentemente das diferenças;
  2. Atenção aos limites pessoais: cada um possui o seu limite, principalmente quando diz respeito as brincadeira que muitas vezes são de mau gosto. Por isso, se és o engraçadinho da empresa, fique atento, existem pessoas que não acham graça nas suas brincadeiras;
  3. Cada roupa para a sua ocasião: Existem momentos para tudo, até para usares aquele vestido decotado, ou aquelas calças rasgadas. Prese pela sua aparência, afinal, é preciso ser, mas também parecer o que é.
  4. Cumpre com os seus deveres: Seja um exemplo desde a pontualidade, ao cumprimento das tarefas e no posicionamento junto aos superiores.
  5. Tenha uma postura que converse com a empresa que representas: não adianta, ser um bom profissional e desempenhar as suas funções de maneira correcta, é necessário que a sua maturidade profissional vá de encontro com a missão, visão e valores da mesma.

 

Paginas Amarelas2.jpg

 

Atenção, não é preciso seres o que não és para seres um profissional com bom senso, capaz de distinguir as várias facetas que pode ter um profissional. Há hora para tudo, por isso, seja capaz de dar a cara sempre que a sua empresa precise, sem que passes por momentos constrangedores. Seja um profissional que ande de mãos dadas com as boas regras de convivência, seja no trabalho ou em casa.

 

Por Cheila Delgado

Cultive a positividade

O estilo de vida exigido nos novos tempos, muitas vezes não nos deixa nem respirar, quiçá pensar em como agir nas situações de estresse e pressão que surgem no cotidiano.

 

A corrida contra o tempo, os objetivos por cumprir e a exigência do mercado, coloca qualquer trabalhador com os nervos a flor da pele. Mas engane-se quem pensa que o segredo está apenas no cumprimento da tarefa.

Paginas Amarelas-11.jpg

 

É necessário um equilíbrio psicológico e emocional para lidar com as inúmeras adversidades que aparecem de forma inesperada. Só um ser psicologicamente positivo é capaz de ultrapassar situações de crise de sem prejuízos para ele e para empresa. A positividade, o planeamento estratégico e a perspicácia são capazes de transformar, ameaças em oportunidades de negócio. Ressalto que não falo aqui de oportunismo, e sim de uma postura positiva, aleada a proactidade, bom senso e espírito de pertença com a empresa que representa.

 

É claro que nem sempre é uma tarefa fácil, afinal estamos rodeados de agentes que influenciam as nossas decisões e comportamentos, sejam ele internos ou externos.

 

O resultado do dia-a-dia de trabalho, depende muitas vezes do estado de espirito. Por isso, não se deixe abater com qualquer adversidade. De cabeça erguida, siga com passos cautelosos, mas firmes. Firme naquilo que acreditas e naquilo que realmente vale apenas viver. Seja positivo, eficiente e feliz.

 

Boa Sexta-feira

 

Cabo Verde, dez encantos por descobrir

As ilhas de Cabo Verde, encantam pela beleza, diversidade e peculiaridade. Entre vales, montanhas, praias de areia branca e de um mar azul-turquesa, o turista que visita essas ilhas pode disfrutar de encantos incomparável.

 

Para além das belezas naturais, ainda conta com um clima propício para passeios e aventuras ao lado da natureza. É a combinação perfeita para quem quer o turismo de praia, que pode ser feito nas ilhas do Sal, Boavista, Maio e São Vicente, assim como os amantes do turismo de montanha, perfeitamente combinadas nas ilhas de Santo Antão, Santiago, São Nicolau, Fogo e Brava.

Paginas Amarelas-10.jpg

 

Para auxiliar nessa descoberta, o visitante pode contar com ajuda do Guia Oficial de Cabo Verde, e dos Mapas Turísticos das ilhas. Esses estão disponibilizados nos aeroportos, nos pontos de informações turísticas, bem como nas instituições ligadas ao turismo no país.

 

No Guia Oficial e nos Mapas Turísticos, encontrarão uma variedade de informações que fará da temporada pelas ilhas algo inesquecível. Em cada ilha que passar, será uma descoberta de lugares interessantes para visitar, comer, para passeios guiados, enfim, dicas de como deixar a sua visita por Cabo Verde mais interessante.

Guia CV.jpg

 

Ainda para as instituições de turismos de Cabo Verde, recomendamos que estejam presentes nesses produtos que divulga e contribui para que o turismo nacional seja melhor a cada ano. Um produto que mostra o que há de melhor no nosso País.

 

Aproveite esses dez grãozinhos de terra.

 

Por Cheila Delgado.

Voltando ao ritmo depois das férias

A melhor parte de trabalhar o ano inteiro, é depois do dever cumprido poder desfrutar das férias, seja em casa, ou naquela viagem planeada durante o ano inteiro.

 

É o momento de repor as energias e porque não repensar as suas prioridades, motivações, desejos e objetivos pessoais e profissionais. Sim, é possível descansar e pensar nos caminhos a serem feitos no próximo ano laboral.

 

A volta ao trabalho, é um momento também de análise e avaliações, pois, há sempre novas maneiras de melhorar aquilo que é feito no dia-a-dia. É certo, que com a volta e a inserção no ritmo da empresa há coisas que ficam para trás e não são colocadas em prática.

Paginas Amarelas-9.jpg

 

No entanto, é importante que sejam revisitados durante o decorrer do ano para que não sejam ignorados no cumprimento das tarefas.

 

Nas Páginas Amarelas, por exemplo, o mês de julho, foi a altura de descanso do departamento comercial. Para uma empresa, que depende essencialmente das vendas dos seus produtos e serviços, é crucial que esse departamento comece o novo período laboral com garra, motivação.

 

É extremamente encorajador, a volta ao trabalho depois de um período de descanso, chegar na empresa e deparar com coisas novas. Isso inspira qualquer colaborador a fazer mais e melhor.

 

A visão de inovação é uma mais-valia para que a cada ano laboral sejam sempre fonte de boas energias e de sucesso. Inovar sempre, ano após ano, férias após féria é o segredo.

 

Por Cheila Delgado

Vender fora da zona de conforto

As vendas, estão em constante modificação, independente do produto ou serviço. No mundo comercial, quem determina é o consumidor, e não há como ignorar os seus desejos e espectativas.

 

A perceção geral é que vender no seu país, tanto para o comercial quanto para a empresa, é sempre mais difícil. No entanto, é mais importante avaliar quais os ganhos a nível de experiencia e valor internacional que é agregado quando uma empresa decide vender os seus produtos fora do seu país.

 

O desafio acaba por abranger todos os sectores, como cultural, comercial, financeiro, entre outros. Os ganhos a nível da marca Páginas Amarelas e o reconhecimento, coloca a empresa num nível de internacionalização favorável, o que aumenta a confiabilidade que os seus consumidores depositam nela.

Paginas Amarelas-8.jpg

Ao levar a marca além fronteira, é possível que está fique mais vulnerável às críticas a nível internacional, porém, há uma grande probabilidade de valorização da mesma fora da sua zona de conforto. Isso é de certa forma um ganho extraordinário quando pensamos na marca Yellow Pages, onde o objetivo é também que ela seja global e não nacional.

 

O comercial que consegue ter essas facetas, mesmo no meio das dificuldades, traz também para a empresa uma outra visão de mercado e de negócio que ajudará no posicionamento da marca fora do país.

 

Afinal, vender um produto ou serviço no país que não é de origem, onde há a barreira da língua, cultura, valores e etc, é desafiante, além de carregar um valor acrescentado para aqueles de assumem a missão.

 

O desafio é o alimento da alma de qualquer profissional e/ou empresa que não se contenta com a rotina diária e a monotonia de fazer todos os dias as mesmas coisas. Por isso, o risco faz-se necessário no crescimento das instituições que quererem o reconhecimento além fronteira.

 

Por Cheila Delgado

Como ser um executivo de sucesso?

As empresas preocupam-se sempre em ter pessoas instruídas, de alto nível de liderança e visão estratégica à frente das suas decisões. No entanto isso nem sempre é uma realidade, o que pode ser o começo do insucesso de uma organização.

 

No momento em que um novo executivo é contratado por uma empresa, trás com ele a espectativa e o dever de ser uma mais-valia para a mesma. Afinal, confiaram a ele a missão de ser a primeira voz, o primeiro olhar, o primeiro pensamento em tudo que diz respeito a decisões ligadas a empresa que representa.

Paginas Amarelas-7.jpg

 

O inicio é sempre mais difícil, pois há uma tendência de que o se fazia até então estava errado. No entanto, essa não é uma estratégia eficiente. É necessário aproveitar das características positivas e trabalhar com o foco na melhoria e não na substituição.

Deixamos algumas dicas para não cair na tentação de cometer os maiores erros da maioria dos novos executivos:

 

1 - Tenha bom senso na implementação de novas ideias: é certo que como sendo o novo contratado da empresa, está cheio de ideias que na sua opinião é melhor para empresa. É melhor que não o faça de forma brusca e autoritária, isso poderá desestabilizar o ambiente empresarial. Chegar e querer mudar a visão da empresa não é uma boa estratégia.

 

2 - Partilha experiencia de boas ideias implementadas em cargos anteriores: os seus subordinados terão mais confiança em si e no seu trabalho se tiveres um histórico de feitos bem-sucedidos nos cargos de liderança que já ocupaste.

 

3 - O foco deve ser sobre o ambiente interno e não externo: preocupar demasiadamente com o que a imprensa dira sobre o seu trabalho, pode fazer com que o ambiente interno sinta-se esquecido. A atenção deve ser sempre de dentro para fora e não o contrário.

 

4 - Não caminhe sozinho: o trabalho em equipa e com a equipa lhe fortalecerá como líder. Delegar, pedir ajuda, perguntar, não lhe fará menos chefe. Isso pode ser uma boa estratégia para saberes com que podes contar em cada situação e de ficares mais pertos dos seus colaboradores e a par do que se passa na sua empresa.

 

A autoconfiança não é sinónimo de isolamento e falta de interação com o resto da sua equipa, muito pelo contrário. Não conseguirás implementar todas a ideias que surgem na sua cabeça. Mas acredite, que implementarás as que quiseres, desde que tenhas os seus colaboradores do seu lado para caminharem juntos.

 

Por Cheila Delgado

Ame o seu trabalho

Como um sábio disse e muito bem,“ ame o que fazes e não trabalharás um só dia da sua vida.” O amor por aquilo que desempenhamos, lhe dá mais qualidade e grandiosidade.

 

É claro, que nem sempre a profissão que exercemos, alcança os desejos dos nossos sonhos. No entanto, ainda assim é possível canalizar energias positivas para que os resultados sejam satisfatórios e prazerosos.

 

Paginas Amarelas-6.jpg

 

Deixamos algumas dicas para colocares em prática todos os dias antes de indicares o dia de trabalho:

  1. Pensamento e energia positiva: inicie seu dia com algo positivo, uma frase, uma música, ou um nascer do sol por exemplo;
  2. Faça do seu trabalho o seu objetivo pessoal: o alinhamento do trabalho com o objetivo pessoal é das melhores formas de sucesso profissional;
  3. Defina prioridades: faça o que for mais importante em primeiro lugar;
  4. Mantenha-se ativo intelectualmente: pesquise sobre algo novo todos os dias, isso lhe fará mais criativo e produtivo;
  5. Evite a negatividade: não permita que a falta de otimismo faça parte do seu dia;
  6. Faça uma pausa para relaxar: trabalhar sem pausas, não é sinonimo de rendimento.

Em qualquer que seja a circunstância laboral em que estivermos, é importante fazer com que nosso trabalho seja uma parte boa das nossas vidas. Afinal, passamos mais tempo a trabalhar do que em outras atividades. Fazer do trabalho um fardo, é permitir que sua vida seja resumida a isso. Não trabalhe por obrigação, coloca o bom humor e a boa disposição em cada dia. Energiza-se.

Uma ótima semana de trabalho a todos.

 

Por Cheila Delgado.

Crie regras simples para decisões complexas

A gestão e direção das empresas, são na maioria das vezes delegadas a pessoas que possuem a capacidade teórica, pratica e humana para a tomada de decisão. Essas por sua em determinadas situações parecem difíceis de serem solucionados.

 

A tendência normalmente é a resolução dos problemas menos complexos em detrimento dos demais. Entretanto, essa posição dever ser invertida. Não faz sentido debruçar primeiro nas questões de resolução imediata, e deixar as pendencia que exigirão mais tempo para o fim.

Paginas Amarelas-5.jpg

A tomada de decisão está normalmente ligada a uma escolha. Por isso, é importante que tenha as opções bem delineadas e constituídas. Reúne todas as informações relevantes para a avaliação e analise. Avalie sempre as vantagens e desvantagem de cada um e opte por aquele que mais convém a sua empresa.

 

Quando as decisões interferem de maneira direta no funcionamento das organização, é importante que a informação seja transmitida de maneira conjunta à todos os departamentos, a fim, de evitar ruídos de comunicação.

 

O planeamento será fundamental para que as decisões fluem de forma normal. Os canais e os meios para a comunicação das decisões fazem toda a diferença na absorção das mesma e contribui para que o processo seja natural e saudável. O resultado será com certeza melhor compreendido e absorvido, se as etapas forem cumpridas forma organizada e conjunta.

Por Cheila Delgado

Existe prazer no seu trabalho?

O ser humano é por natureza insaciável, insatisfeito e está sempre a procura de novas conquistas, sejam elas pessoais ou profissionais. Há uma sede constante de conquistas e isso torna-se mais visível no ambiente laboral.

 

A ascensão por vezes é vista, como meta primordial, para que o profissional seja bem-sucedido ou realizado. No entanto, é importante a compreensão do papel que desempenha e no quão importante é para a movimentação produtiva da empresa. Não adianta, estares em cargos de chefia e saciar o seu desejo de progressão, quando não terás resultados satisfatórios como tinhas a desempenhar outras funções.

 

A maneira como é encarada o trabalho, é um diferencial para que cada colaborador compreenda a sua missão na empresa. O trabalho como castigo e obrigação, não contribuiu para a felicidade laboral. É preciso entender que o seu trabalho, é acima de tudo uma contribuição importante para a continuidade e sucesso da empresa, da vida pessoal de cada colaborador e principalmente para transformação contínua do mundo.

Paginas Amarelas-4.jpg

Se por exemplo estás a exercer uma profissão que não gosta, tente absorver os aspetos que lhe dão satisfação. Os conhecimentos que serão adquiridos podem ser posteriormente utilizados em desafios futuros, por isso, não os menospreze. Há sempre algo de bom naquilo que fazes.

 

É importante saber onde está e para onde quer ir. As metas são importantes, mas o caminhar faz-se crucial. O que define cada profissional é o posicionamento inteligente em cada situação relacionado ao seu trabalho.

 

Por isso, valoriza-se sim, mas antes faça com os seus dias sejam mais leves e produtivas. Assim com certeza, sentirás útil e capaz de contribuir para a felicidade da sua empresa e principalmente a sua.

Por Cheila Delgado

Estratégia empresarial, Ciência ou Arte ?

A experiencia é uma vantagem que dá a qualquer pessoa uma vantagem significativa em todos os parâmetros da vida. Na conjuntura do negócio isso não é diferente, mesmo quando falamos da experiencia do cliente.

 

Neste artigo faremos uma síntese de um artigo da Forbes, publicado em Novembro de 2016, que começa por analisar o que as empresas, Zappos, Apple, Starbucks e Mercedes têm em comum.

A conclusão é que cada um tem dominado a arte e a ciência da gestão da experiencia dos seus clientes.

 

Paginas Amarelas-3.jpg

A verdade é que cada interação que o cliente tem com a sua marca, torna-se um oportunidade para que possas gerir as suas experiencias e surpreende-lo de forma positiva. São inúmeros os canais (emails, redes sociais, telefone e etc...) por onde pode haver esse contacto e mapeamento de experiencia, para que posteriormente sejam e analisadas e postas ao serviço da marca.

 

Mas como fazer essa gestão?

 

O primeiro passo é, deixar de pensar como comerciante e avaliar o negócio como um cliente. Pergunte-se a si, como gostarias que fosse o seu negócio se fosses tu o cliente. “Esses clientes apenas querem suas necessidades atendidas rapidamente e consistentemente, independentemente do canal ou dispositivo que eles escolhem.”

Blog Paginas Amarelas.png

Em cada um dos canais o cliente transmite as suas necessidades, desejos, desagrados que bem gerido funciona como filtro para a personalização no atendimento.

 

Todos os clientes gostam de sentir correspondidos pelas empresas que confiam. O segredo é ter em conta todos os canais onde os clientes deixam informações e transforma-los em mais-valia para o negócio.

 

“A gestão da experiencia do cliente é a chave para a entrega de viagens sem interrupções através do marketing, vendas e serviços.”

Acompanhe cada passo do seu cliente, seja em que meio ele estiver. Essa é a chave para estares sempre a um passo das suas expectativas.

 

Fonte:https://www.forbes.com/sites/salesforce/2016/11/04/the-art-and-science-of-customer-experience-management/#1d4f6e7445b0

Planeamento Estratégico

O planeamento de qualquer empresa moderna e com visão mercadológica, deve estar ligada aos conceitos internos que norteiam a instituição. Ao falar de planeamento, está intrínseco, a capacidades de gerenciamento de crise e antecipação de ameaças e otimização das oportunidades não esquecendo do capital humano.

 

As vantagens competitivas de qualquer empresa, advém principalmente da forma de gerenciamento estratégico do capital financeiro e humano. Estes dois pilares, essenciais para o bom funcionamento das empresas, quando bem gerenciados representam vantagens competitivas e um diferencial no mercado de negócio.

 

A tarefa de gestão dos recursos empresariais exige dos gestores, competências mutáveis em períodos relativamente curtos. Por isso, há uma necessidade de acompanhamento das necessidades do mercado, para melhor potencializar os negócios.

 

O planeamento deve ser abrangente, e algo natural em todos os departamentos de uma empresa. É claro que existirá um planeamento geral, mas cada departamento deve estar ciente que cada um tem um papel importante para o sucesso do plano geral.

paginas amarelas.png

 

A gestão moderna requer uma atenção direcionada e diferenciada para todos os ramos de negócios. Desta forma todo planeamento deve ser estrategicamente enquadrado no negócio, produto ou serviço a que pretende difundir no mercado.

Assim terá um controle detalhado de todos às áreas de atuação da empresa e é claro uma otimização das oportunidades e minimização das ameaças que advém da caminhar da empresa.

Por Cheila Delgado.

A criatividade e inovação como elementos motivacionais

As mudanças nas organizações são constantes, tendo em conta as exigências constantes do mercado. Para acompanhar essas alterações de perspetivas de mercado e de fazer negócio, as empresas devem investir em dois componentes importantes, a criatividade e a inovação.

 

A rotina, o excesso de tarefas e os prazos apertados, podem muitas vezes ser um vilão para o desenvolvimento de novas ideias que distingue as instituições umas das outras. A impressão que dá muitas vezes é que estão todos em busca dos mesmos objetivos mas sem um diferencial.

 

Para que a equipa de qualquer empresa esteja motivada a criar e inovar, é preciso que cada um compreenda o seu papel no processo de criação e inovação. Estes dois elementos não funcionam caso não haja investimentos da parte da empresa como também da forca de vontade e do interesse das equipas. É uma responsabilidade que tanto a empresa e as equipas devem assumir, para que não tenha uma monotonia exagerada na organização.

 

Paginas Amarelas-2.jpg

A comunicação é um agente fundamental para que as equipas possam deixar afluir a imaginação e consequentemente a criação e inovação espontânea. As grandes ideias, em muitos casos, surgem de conversas informais que são posteriormente tratadas de forma formal.

 

A reciclagem e o aprendizado continuo também é um grande aliado nesse processo. É evidente que nem sempre há espaço para estudos contínuos, mas ainda sim, é necessário um esforço mútuo (empresa e equipe), para que não caiam na estagnação.

 

Nesse contexto a motor é a motivação das equipes empresariais. As equipes quando motivadas, podem permanecer nas empresas até nas situações menos favoráveis. Aqui, a motivação não pode ser compreendida, apenas no parâmetro financeiro, ela atinge outras fases, como oportunidade, confiança e entre outros que fazem toda a diferença.

 

Desta maneira, é importante que cada um que faz parte da empresa, sinta-se livre e apto para desenvolver capacidades criativas e inovadoras.

 

Não deixe que a lâmpada da criação se apague. Crie, inove!

 

Por Cheila Delgado

O Mês da Mulher

O dia internacional da mulher cai sobre cada mulher espalhada pelos quatro cantos do mundo, como um alento das lutas travadas pelas guerreiras do passado deixaram nossos dias mais leves.

Paginas Amarelas.jpg

 

 

Por muito tempo o sexo feminino foi considerado o sexo frágil, a flor, a dona de casa e responsável e pela educação dos filhos. A conjuntura mudou, mas a lutas continuam. Ainda que a mulher já esteja representada de forma significativa no meio laboral, há ainda muito trabalho a ser feito para que estas sejam vistas também nas camadas de tomada de decisões como a política e outros estratos sociais.

 

Para esse dia queremos deixar o testemunho de uma mulher que está na Directel Cabo Verde a duas décadas. Aqui, ela viu começar e desenvolver as suas habilidades profissionais. Não invalidada o quanto cresceu e amadureceu como pessoa.

 

sandra.jpg

 

Sandra Correia, Responsável pelo Departamento de apoio ao cliente. Sim, é ela que dá suporte aos clientes das Páginas Amarelas de Cabo Verde e que muitas vezes tem a necessidade de ser ouvinte, psicóloga e “bombeira” (quando os clientes ligam descontentes por alguma razão).

 

Abaixo a entrevista:

 

  1. O que é mais interessante no seu trabalho?

Acho que é a oportunidade de aprendizagem que cada cliente me proporciona. Aprendo a cada resolução de um problema, a cada reclamação ou pedido de esclarecimento.

 

  1. Como responsável de apoio ao cliente, quais são suas maiores dificuldades?

Na maioria das vezes que o cliente liga ou necessita do nosso suporte, estão insatisfeitos com algo que não correu tão bem, o que é normal em qualquer empresa. O que dificulta o dialogo é fazer com o cliente te ouça, mas isso, é ultrapassado permitimos que ele exponha por completo a sua necessidade e só depois intervir para a resolução do problema.

E nada é mais gratificante, apesar de tudo, do que ver no final a satisfação do cliente e receber um muito obrigada pela prontidão.

 

  1. Nos relata a sua experiência como mulher, mãe de família e profissional?

Conciliar a vida profissional e pessoal, nem sempre é fácil, mas é possível encontrar um equilíbrio adequado nesses dois campos. Isso, é uma questão de organização e coordenação para que se possa conciliar esses dois mundos.

 

  1. Considera-se uma profissional bem-sucedida?

Acredito que, a construção do sucesso é continuo, no entanto, vejo que tem sido uma experiencia enriquecedora poder desempenhar vários papéis, de profissional, mãe, esposa, amiga, enfim.

 

  1. Que mensagem deixa a todas as mulheres nesse dia 8 de março, Dia Internacional das Mulheres?

Realize os teus sonhos, não esqueças que o tempo passa e as oportunidades também, por isso, nunca deixe de irradiar a luz que mora no seu coração e acredita na tua própria força.

 

A vida de qualquer mulher, com certeza já teve ou está a ter um momento menos bom, mas, acreditamos que esse ser que foi concedido o dom da vida, não deixará abalar com as dificuldades. Que os sonhos de cada mulher e as sua lutas sejam sempre para que o mundo melhore. Afinal, ainda, a maioria das mulheres é dada a tarefa da educação. Se a educação é a base para a mudança de mentalidades, então mulheres, temos em nossas mãos a responsabilidade de dias melhores.

 

Por Cheila Delgado 

Uma reclamação, várias oportunidades

A vida empresarial é composta por momentos de conquista a nível de satisfação dos clientes, mas também, de casos de desagrado por parte dos mesmos. Essas situações menos positivas são normais e importantes para a melhoria dos produtos e serviços. Quando um cliente, expõe a sua satisfação, este lhe concede uma nova chance de provar que a empresa capaz de satisfazer as suas necessidades na plenitude.

 

Prefira sempre um cliente que está insatisfeito e reclama do que outro que não lhe dá feedback. O último pode ser um destruidor oculto da sua marca e credibilidade da empresa.

 

Paginas Amarelas.jpg

 

Nessa linha de pensamento, deixamos aqui algumas dicas para a que a reclamação seja transformada em oportunidade:

 

1 - Seja cordial e agradeça o seu cliente pelo contacto: é importante que quem reclama sinta-se acolhido e respeitado pela empresa que não atendeu de maneira satisfatória as suas necessidades;

 

2 - Mantenha a calma e a serenidade: na maioria das vezes quem reclama, está irritado. A sua calma fará com que ele também controle o seu humor e desta forma possa haver um diálogo;

 

3 - Não passe o problema para outra pessoa: como cliente deve saber o quão irritante é ser transferido de linha em linha para a resolução do seu problema. Isso só fará a sua credibilidade ser cada vez mais negativa;

 

4 - Coloque no lugar do cliente: pense sempre, como gostarias de ser atendido caso fosse você o cliente? Isso ajudará a traçar uma estratégia positiva na resolução do problema;

 

5 - Seja rápido e de retorno com frequência a quem reclama: é normal que o problema não tenha resolução imediata, no entanto, é crucial manter o cliente informado do ponto de situação da sua reclamação. Assim estará ciente que o seu problema será resolvido.

 

O importante não é a inexistência dos problemas, mas sim, o tratamento dado a cada um em particular. O apoio ao cliente também deve ser uma boa parte a base psicológica da empresa. Entender que, cada cliente deve ser tratado de acordo com as suas particularidades, é uma mais-valia para que estes saiam da empresa satisfeitos após uma reclamação. É nesse sentido que um cliente que reclama, transforma num defensores e do seu produto e serviço.

 

Por Cheila Delgado.

 

Responsabilidade Social vs Marketing Social

A máquina social é movida por desigualdades que transformam todos os dias. Essas transformações afetam

diretamente uma camada da população mundial, que preocupa muitas vezes organizações que sentem na

obrigação de proteger o meio ambiente e a sociedade onde então inseridas.

Os consumidores já não encantam apenas com os produtos e serviços das empresas que compões as

sociedades. A atenção para as ações desenvolvidas por cada empresa, afim de uma convivência harmoniosa

entre as partes é uma realidade.

As empresas que preocupam também com a qualidade de vida das populações ao seu redor, normalmente

conseguem conceituar a sua marca. Esta será sempre associada a aspetos positivos que será uma mais-valia

no sucesso da organização.

 

Paginas Amarelas.jpg

O tempo em que as pessoas apenas satisfaziam as suas necessidades de consumo, ficou para trás. A

inserção de várias opções para a compensação do que é necessário para a sua condição de vida fez com que

as empresas tivessem cada dia mais responsabilidade social.

 

O marketing ainda que usada muitas vezes como um impulsionador das vendas, pode sim ser um resultado

espontâneo da responsabilidade social, quando canalizada de forma estratégica, pode ser um aliado da

responsabilidade social, sem entrar em choque com os conceitos do mesmo.

 

Quando a população que a sua empresa representa, a conceitua de forma positiva o trabalho relativamente a

marca fica mais fácil. Afinal qual o melhor Marketing senão o boca-a-boca.

 

Desta forma, é importante investir na responsabilidade social, mas não com um cunho imediato e oportunista.

Essas ações devem ser continuas para que a sincronia com o Marketing seja algo natural. Tudo dependerá da

construção feita entre essas duas ações.

 

Por Cheila Delgado